Pesquisar neste blogue

A carregar...

FAIXA N.5 - "VIVER UM DIA DE CADA VEZ É O MEU LEMA"

F.C. Porto - Maior Clube Português de sempre!

I made this widget at MyFlashFetish.com.

segunda-feira, 28 de Maio de 2012


Foto tirada junto ao Edificio transparente em 13/05/2012, após a concentração na marina do Freixo.
(fish)

sábado, 16 de Julho de 2011

4º Aniversário

Sim, já lá vão 4 anos que crei este blog, apesar da minha longa ausência (desde Abril de 2010), o que para mim não deixa de ser significativo. Motivos diversos assim o determinaram, desde a falta de disposição, tempo e disponibilidade (desculpas demasiado fáceis para enfrentar a realidade). 
Decidi "marcar um pouco o terreno", ao aceder ao blog. Mostrar que ainda estou vivo, que continuo a acreditar que este blog, ainda voltará a ser o meu "canto". É esse acreditar que fez com que não o encerrasse em Abril de 2010.
Perdi muitas horas aqui e nunca me arrependi do tempo perdido (ou ganho).
É uma pequena parcela da minha vida que aqui se encontra e não vou deixar morrer aquilo que criei.
Voltarei mais dia menos dia, ou até poderá ser principio de um novo ciclo!
Talvez sim...nunca se sabe...
Um abraço
fish
   

segunda-feira, 21 de Junho de 2010

BLOG SEM ACTIVIDADE DESDE 08 DE ABRIL DE 2010

POR RAZÕES PESSOAIS, ESTE BLOG ENCONTRA-SE SEM ACTIVIDADE POR TEMPO INDETERMINADO. NÃO PREVEJO QUE O MESMO TENHA O SEU FIM MARCADO, APENAS SE ENCONTRA EM "HIBERNAÇÃO" ATÉ O SEU AUTOR, SENTIR QUE CHEGOU A HORA DE VOLTAR À ACTIVIDADE!
COMO IRÁ SER NO FUTURO?
NÃO SEI RESPONDER, NEM TENHO PENSADO NESSA SITUAÇÃO, MAS QUE IRÁ SER DIFERENTE, POUCAS DUVIDAS TENHO!
SAUDAÇÕES BLOGUISTAS
(FISH)

quinta-feira, 8 de Abril de 2010

Marca que não dá assistência.....abre espaço à concorrência!

O marido está em casa a ver um jogo de futebol, quando a mulher sai e volta logo a seguir, dizendo-lhe:
- Querido, podes arranjar o meu carro? Ele parou de funcionar assim que saiu da garagem...
- Consertar o teu carro? Estás a ver Fiat escrito na minha testa?
A mulher volta à carga:
- Então podes arranjar a porta do frigorífico? Ela não está a fechar bem...
E ele respondeu:
- Arranjar a porta do frigorífico? Estás a ver Siemens escrito na minha testa?
- Está bem - disse ela. Então podes pelo menos trocar a lâmpada da porta da frente? Ela está queimada há semanas.
E o marido:
- Trocar a lâmpada da porta da frente? Estás a ver Philipps escrito na minha testa? Eu não te aguento mais! Vou para o bar beber umas cervejas!
Assim fez e bebeu durante algumas horas. Entretanto, começou a sentir-se culpado pela forma como tinha tratado a mulher e decidiu voltar para casa e ajudá-la. Ao chegar a casa viu que o carro já estava na garagem e a luz da porta de entrada já funcionava.
Dirigiu-se ao frigorífico em busca de uma cerveja e percebeu que a porta do mesmo também tinha sido arranjada.
- Querida - perguntou ele - como é que todas estas coisas foram arranjadas?
E ela respondeu:
- Bem, quando tu saíste, eu sentei-me lá fora e estava a chorar. Então, apareceu um jovem muito simpático, que me perguntou o que é que me tinha acontecido e eu contei-lhe. Ele ofereceu-se para arranjar tudo, e eu só tinha que escolher entre ir para a cama com ele ou fazer-lhe um bolo.
O marido disse:
- Então, que tipo de bolo é que lhe fizeste, meu amor?
Ao que ela respondeu:
- Helloooooooo! Tu estás a ver 'DANCAKE' escrito na minha testa?

Moral da história:
Marca que não dá assistência...
Abre espaço à concorrência.

quarta-feira, 7 de Abril de 2010

Clara Ferreira Alves (In Expresso)

"CLARA FERREIRA ALVES (artigo demolidor)"

"Não admira que num país assim emerjam cavalgaduras, que chegam ao topo, dizendo ter formação, que nunca adquiriram, que usem dinheiros públicos (fortunas escandalosas) para se promoverem pessoalmente face a um público acrítico, burro e embrutecido.
Este é um país em que a Câmara Municipal de Lisboa, desde o 25 de Abril distribui casas de RENDA ECONÓMICA - mas não de construção económica - aos seus altos funcionários e jornalistas, em que estes últimos, em atitude de gratidão, passaram a esconder as verdadeiras notícias e passaram a "prostituir-se" na sua dignidade profissional, a troco de participar nos roubos de dinheiros públicos, destinados a gente carenciada, mas mais honesta que estes bandalhos.
Em dado momento a actividade do jornalismo constituiu-se como O VERDADEIRO PODER. Só pela sua acção se sabia a verdade sobre os podres forjados pelos políticos e pelo poder judicial. Agora contínua a ser o VERDADEIRO PODER mas senta-se à mesa dos corruptos e com eles partilha os despojos, rapando os ossos ao esqueleto deste povo burro e embrutecido. Para garantir que vai continuar burro o grande cavallia (que em português significa cavalgadura) desferiu o golpe de morte ao ensino público e coroou a acção com a criação das Novas Oportunidades.
Gente assim mal formada vai aceitar tudo e o país será o pátio de recreio dos mafiosos.
A justiça portuguesa não é apenas cega. É surda, muda, coxa e marreca.
Portugal tem um défice de responsabilidade civil, criminal e moral muito maior do que o seu défice financeiro, e nenhum português se preocupa com isso, apesar de pagar os custos da morosidade, do secretismo, do encobrimento, do compadrio e da corrupção. Os portugueses, na sua infinita e pacata desordem existencial, acham tudo "normal" e encolhem os ombros. Por uma vez gostava que em Portugal alguma coisa tivesse um fim, ponto final, assunto arrumado. Não se fala mais nisso. Vivemos no país mais inconclusivo do mundo, em permanente agitação sobre tudo e sem concluir nada.
Desde os Templários e as obras de Santa Engrácia, que se sabe que, nada acaba em Portugal, nada é levado às últimas Consequências, nada é definitivo e tudo é improvisado, temporário, desenrascado.
Da morte de Francisco Sá Carneiro e do eterno mistério que a rodeia, foi crime, não foi crime, ao desaparecimento de Madeleine McCann ou ao caso Casa Pia, sabemos de antemão que nunca saberemos o fim destas histórias, nem o que verdadeiramente se passou, nem quem são os criminosos ou quantos crimes houve.
Tudo a que temos direito são informações caídas a conta-gotas, pedaços de enigma, peças do quebra-cabeças. E habituámo-nos a prescindir de apurar a verdade porque intimamente achamos que não saber o final da história é uma coisa normal em Portugal, e que este é um país onde as coisas importantes são "abafadas", como se vivêssemos ainda em ditadura.
E os novos códigos Penal e de Processo Penal em nada vão mudar este estado de coisas. Apesar dos jornais e das televisões, dos blogs, dos computadores e da Internet, apesar de termos acesso em tempo real ao maior número de notícias de sempre, continuamos sem saber nada, e esperando nunca vir a saber com toda a naturalidade.
Do caso Portucale à Operação Furacão, da compra dos submarinos às escutas ao primeiro-ministro, do caso da Universidade Independente ao caso da Universidade Moderna, do Futebol Clube do Porto ao Sport Lisboa Benfica, da corrupção dos árbitros à corrupção dos autarcas, de Fátima Felgueiras a Isaltino Morais, da Braga Parques ao grande empresário Bibi, das queixas tardias de Catalina Pestana às de João Cravinho, há por aí alguém quem acredite que algum destes secretos arquivos e seus possíveis e alegados, muitos alegados crimes, acabem por ser investigados, julgados e devidamente punidos?
Vale e Azevedo pagou por todos?
Quem se lembra dos doentes infectados por acidente e negligência de Leonor Beleza com o vírus da sida?
Quem se lembra do miúdo electrocutado no semáforo e do outro afogado num parque aquático?
Quem se lembra das crianças assassinadas na Madeira e do mistério dos crimes imputados ao padre Frederico?
Quem se lembra que um dos raros condenados em Portugal, o mesmo padre Frederico, acabou a passear no Calçadão de Copacabana?
Quem se lembra do autarca alentejano queimado no seu carro e cuja cabeça foi roubada do Instituto de Medicina Legal?
Em todos estes casos, e muitos outros, menos falados e tão sombrios e enrodilhados como estes, a verdade a que tivemos direito foi nenhuma.
No caso McCann, cujos desenvolvimentos vão do escabroso ao incrível, alguém acredita que se venha a descobrir o corpo da criança ou a condenar alguém?
As últimas notícias dizem que Gerry McCann não seria pai biológico da criança, contribuindo para a confusão desta investigação em que a Polícia espalha rumores e indícios que não têm substância.
E a miúda desaparecida em Figueira? O que lhe aconteceu? E todas as crianças desaparecida antes delas, quem as procurou?
E o processo do Parque, onde tantos clientes buscavam prostitutos, alguns menores, onde tanta gente "importante" estava envolvida, o que aconteceu?
Arranjou-se um bode expiatório, foi o que aconteceu.
E as famosas fotografias de Teresa Costa Macedo? Aquelas em que ela reconheceu imensa gente "importante", jogadores de futebol, milionários, políticos, onde estão? Foram destruídas? Quem as destruiu e porquê?
E os crimes de evasão fiscal de Artur Albarran mais os negócios escuros do grupo Carlyle do senhor Carlucci em Portugal, onde é que isso pára?
O mesmo grupo Carlyle onde labora o ex-ministro Martins da Cruz, apeado por causa de um pequeno crime sem importância, o da cunha para a sua filha.
E aquele médico do Hospital de Santa Maria, suspeito de ter assassinado doentes por negligência? Exerce medicina?
E os que sobram e todos os dias vão praticando os seus crimes de colarinho branco sabendo que a justiça portuguesa não é apenas cega, é surda, muda, coxa e marreca.
Passado o prazo da intriga e do sensacionalismo, todos estes casos são arquivados nas gavetas das nossas consciências e condenados ao esquecimento.
Ninguém quer saber a verdade. Ou, pelo menos, tentar saber a verdade.
Nunca saberemos a verdade sobre o caso Casa Pia, nem saberemos quem eram as redes e os "senhores importantes" que abusaram, abusam e abusarão de crianças em Portugal, sejam rapazes ou raparigas, visto que os abusos sobre meninas ficaram sempre na sombra.
Existe em Portugal uma camada subterrânea de segredos e injustiças, de protecções e lavagens, de corporações e famílias, de eminências e reputações, de dinheiros e negociações que impede a escavação da verdade.
Este é o maior fracasso da democracia portuguesa"
Clara Ferreira Alves - "Expresso"

sexta-feira, 2 de Abril de 2010

PÁSCOA FELIZ PARA AS MINHAS AMIGAS - HAPPY EASTER TO MY GIRL FRIENDS

TAMBÉM NÃO ME PODIA ESQUECER DAS MINHAS AMIGAS, NESTA ALTURA DE FESTIVIDADE. PARA TODAS DESEJO-VOS UMA PÁSCOA MUITO FELIZ!

COMO BOM AMIGO QUE SOU, TINHA DE VOS OFERECER ALGO DE ESPECIAL, ALGO QUE VOS MARCASSE NESTA ÉPOCA FESTIVA. UNS OVINHOS AZUL CLARINHOS, COM BOM RECHEIO, NADA ENJOATIVOS, MAS MUITO CUIDADO E NÃO CAIAM NA TENTAÇÃO DE COMER DEMASIADO, O VERÃO ESTÁ À PORTA E HÁ QUE CUIDAR DA BARRIGUINHA, NÃO É O MOMENTO IDEAL PARA ENGORDAR, NÃO CONCORDAM COMIGO?

DO VOSSO AMIGO:

(FISH)

FELIZ PÁSCOA PARA OS MEUS AMIGOS - HAPPY EASTER TO MY FRIENDS

PARA OS MEUS AMIGOS DO "PEITO", UMA PÁSCOA MUITO FELIZ!


TENHAM MUITO CUIDADO COM AS AMÊNDOAS, PRINCIPALMENTE COM AS DE COR ROSADA, PODEM VOS CAIR MAL, NÃO ABUSEM MUITO, PRINCIPALMENTE SE JÁ TIVEREM ALGUMA IDADE MAIS AVANÇADA!

APPC -José Carlos Pinto Viana- 20 de Março de 2008 - Fez 2 anos no passado sábado....









"Amigos lembram o amigo

Fez dois anos no passado sábado que perdemos um amigo. Deixamos aqui o testemunho em fotos e em palavras, desta lembrança que nos acompanha todos os dias.

A 20 de Março de 2008 a APPC perdeu um dos seus grandes mentores: José Carlos M. Pinto Viana.
Todos os que com ele trabalharam percebem facilmente que tudo o que acontece actualmente na APPC é fruto da vontade de excelência na prestação de serviços às pessoas com paralisia cerebral, vontade essa deixada como legado por este grande homem.

Dois anos depois, fica a versão de um poema, que só lamentamos ser em Inglês mas que traduz um pouco do que sentimos:

"Do not stand at my grave and weep,
I am not there, I do not sleep.
I am a thousand winds that blow.
I am the diamond glint on snow.
I am the sunlight on ripened grain.
I am the gentle autumn rain.
I am the song that will never end.
I am the love of family and friend.
I am the child who has come to rest In the arms of the Father who knows him best.
Do not stand at my grave and weep.
I am not there,
I do not sleep.
Do not stand at my grave and cry.
I am not there, I did not die!

(versão do poema original de Mary Elizabeth Frye 1905-2004)

Com saudade, Unidade Orgânica da Maceda."
(reitero a minha homenagem a este homem, que me deixa muitas saudades, pelo valor que tinha e por tudo o que representava de sério e de bom, numa sociedade que se tornou egoísta nos últimos anos. Pela obra que fez, bem hajas Pinto Viana!Estarás sempre no meu coração e de todos os que contigo tiveram o previlégio de privar - fish)

(retirado daqui http://www.appc.pt/

domingo, 28 de Março de 2010

Frase da noite

" Preocupe-se mais com o seu carácter do que com sua reputação....porque o seu carácter é o que você realmente é....enquanto a reputação é apenas o que os outros pensam que você é........"
(retirada do facebook)

sexta-feira, 26 de Março de 2010

"Fácil é dar um beijo. Difícil é entregar a alma, sinceramente, por inteiro." - Leia e encante-se...

"Fácil é dar um beijo. Difícil é entregar a alma, sinceramente, por inteiro." - Leia e encante-se...

REVERÊNCIA AO DESTINO - Carlos Drummond de Andrade

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso.
E com confiança no que diz.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer ou ter coragem pra fazer.

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende.
E é assim que perdemos pessoas especiais.

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
Difícil é mentir para o nosso coração.

Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto.
Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.

Fácil é dizer "oi" ou "como vai?"
Difícil é dizer "adeus", principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...

Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
Difícil é sentir a energia que é transmitida.
Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.

Fácil é querer ser amado.
Difícil é amar completamente só.
Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar, e aprender a dar valor somente a quem te ama.

Fácil é ouvir a música que toca.
Difícil é ouvir a sua consciência, acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.

Fácil é ditar regras.
Difícil é seguí-las.
Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.

Fácil é perguntar o que deseja saber.
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta ou querer entender a resposta.

Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.

Fácil é dar um beijo.
Difícil é entregar a alma, sinceramente, por inteiro.

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.

Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
Difícil é ocupar o coração de alguém, saber que se é realmente amado.

Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata

sexta-feira, 19 de Março de 2010

Eu....o meu PC...o meu PC...EU...O meu PC

Eu e o meu PC
O meu PC e eu...
Nada mais...
Apenas o silêncio...
....interrompido amiúde pelo som do meu teclar.
O meu Pc...
O meu EU!
Quem sou, que faço aqui...
Noites perdidas, noites....esquecidas...
Noites de esperança...
Noites vadias...
Noites de silêncio!
O meu PC...
O meu EU?

Que foi feito de mim...
O meu PC...
O PC...nada mais...

...me resta!
(C.M.)

Viajei ao passado e não gostei...

Sonhei que tinha 20 anos!Sonhei que tinha viajado ao passado, uma viagem temporal.
Retornei ao passado, como se estivesse no futuro...
Não gostei!
Senti-me mal e perdido no tempo!
Já não fazia parte daquela época....era tudo tão estranho...
...e ao mesmo tempo tão real.
Revivi os amigos da época, enfadei-me!

Chorei os mortos!
Nâaaaoooooooo!!!!!!!
Nãaoooooooooo!!!!!!!
Quero voltar ao presente, por favor levem-me para o presente, não quero voltar mais ao passado...por favorrrrrrr... tirem-me daqui!!!!!
Não me deixem, não pertenço aqui, dei..xem...-me ir embora... (chorei). (Encharcado em lágrimas, abri os olhos)
Acordei...

levantei-me e corri a casa toda como um louco, apalpei-me todo e olhei para o espelho, belisquei-me, mordi-me! Era EU!
2010 estou no presente, ufa!
Olhei para o futuro e pensei:
Passado foste o que tinhas de ser, amei-te, mas já não me pertences!
Quero o presente, olhando de relance o futuro...
Fiquei aliviado, afinal tinha 53 anos, esta era a minha realidade, esta é a minha vida, este sou eu!
E cerrando os olhos debaixo de lágrimas, abracei-me com toda a minha força!
Passado para quê? Nunca mais!

Passado são as recordações, nada mais!
(c.m.)

terça-feira, 16 de Março de 2010

domingo, 14 de Março de 2010

Trailer 1 do filme CONTRALUZ com mensagem especial de António Feio - Estreia no Verão de 2010.

Leonard Cohen - Hallelujah

Kylie Minogue & Nick Cave - Where The Wild Roses Grow (HQ)

Zucchero & Paul Young - Senza Una Donna

Pensamento matinal

"Um homem é como um soalho flutuante:
Se for bem montado pode ser pisado durante mais de 30 anos"

Surrender To Me (tradução)Lara Fabian ft Richard Marx

"Por vezes vemos a felicidade dos outros espelhada em nós como uma frustração daquilo que não temos, quando no final esta não é mais que uma imagem daquilo que aparenta ser, falsa, pouco precisa e distante da realidade que gostaríamos de ter e que pensamos ver. " (texto retirado do youtube)

domingo, 7 de Março de 2010

QUALIDADE DE VIDA DO RENDIMENTO MINIMO

QUALIDADE DE VIDA DO RENDIMENTO MINIMO
Qualidade de vida é receber 800 € mensais (ou mais) para não fazer nada.
Qualidade de vida é levantar á hora que se quer porque os outros trabalham para ele.
Qualidade de vida, é ter como única preocupação escolher a pastelaria onde vai tomar o pequeno-almoço e fumar as suas cigarradas, pagos com os impostos dos outros.
Qualidade de vida é ter uma casa paga pelos impostos dos outros, cuja manutenção é paga pelos impostos dos outros, é não ter preocupações com o condomínio, com o IMI, com SPREAD´S, com taxas de juro, com declaração de IRS.
Qualidade de vida é ter tempo para levar os filhos á escola, é ter tempo para ir buscar os filhos á escola, é poder (não significa querer) ter todo o tempo do mundo para acarinhar, apoiar, educar e estar na companhia dos seus filhos.
Qualidade de vida é não correr o risco de chegar a casa irritado, porque o dia de trabalho não correu muito bem e por isso não ter a paciência necessária para apoiar os filhos nos trabalhos da escola.
Qualidade de vida é não ter que pagar 250€ de mensalidade de infantário, porque mais uma vez é pago pelos impostos dos outros.
Qualidade de vida, é ainda receber gratuitamente e pago com os impostos dos que trabalham o computador Magalhães que de seguida vai vender na feira de Custóias, é receber gratuitamente, todo o material didáctico necessário para o ano escolar dos seus filhos, e ainda achar que é pouco.
Qualidade de vida é ter as ditas instituições de solidariedade social, que se preocupam em angariar alimentos doados pelos que pagam impostos, para lhos levar a casa, porque, qualidade de vida é também nem se quer se dar ao trabalho de os ir buscar.
Qualidade de vida é não ter preocupação nenhuma excepto, saber o dia em que chega o carteiro com o cheque do rendimento mínimo.
Qualidade de vida é poder sentar no sofá sempre que lhe apetece e dizer:
“ TRABALHAI OTÁRIOS QUE EU PRECISO DE SER SUSTENTADO”.
Qualidade de vida é não ter despesas quase nenhumas, e por isso ter mais dinheiro disponível durante o mês, do que os tais OTÀRIOS que trabalham para ele.
Qualidade de vida é ainda ter tempo disponível para GAMAR uns auto-rádios, GAMAR uns carritos e ALIVIAR umas residências desses OTÀRIOS que estão ocupados a trabalhar.
Qualidade de vida é ter tudo isto, e ainda ter uma CAMBADA DE HIPÓCRITAS a defendê-lo todos os dias nos tribunais, na televisão, nos jornais.
Isto sim, isto é qualidade de vida.
Ass: UM OTÁRIO

A VELHICE É UMA MERDA...

Um casal passa a lua de mel numa linda cidade.

Numa casa de espetáculos porno o letreiro anuncia: 'HOJE, O FABULOSO GERALDINHO'.
Entram e o show começa com GERALDINHO, 51 anos, numa cama com uma louraça, uma morenaça e uma ruivaça, que ele traça, uma a uma.... e depois repete.
As três mulheres, exaustas, deixam o palco, enquanto GERALDINHO agradece ao publico, que de pé, aplaude efusivamente.
Sob o rufar de tambores, uma mesinha com 3 nozes é colocada bem no centro do cenário.
GERALDINHO quebra as 3 nozes com o pirilau, com pancadas precisas.
O publico vai à loucura e ele é ovacionado por vários minutos!

Passados 25 anos, para recordar os velhos tempos, o casal decide comemorar as bodas de prata na mesma cidade.
Passeiam pelos mesmos lugares e, diante da mesma casa vêem, surpresos, o cartaz: 'HOJE, O FABULOSO GERALDINHO.
Entram e no palco, quem está lá? O GERALDINHO, agora com 79 anos, enrugadinho, cabelos brancos, traçando 3 mulheres com o mesmo pique. Não dá pra acreditar!
Quando os tambores começam a rufar, é colocada no centro do palco a mesma mesinha, agora com 3 cocos, e ele os quebra com o pirilau com a mesma precisão.
Boquiaberto, o casal vai ao camarim para cumprimentar pessoalmente o fabuloso GERALDINHO e, curiosos, perguntam-lhe o motivo da mudança das nozes para cocos.
Meio sem graça, ele responde:A
- A VELHICE É UMA MERDA: A VISTA ESTÁ FRACA E NÃO CONSIGO MAIS ENXERGAR AS NOZES!...

Bob Marley - Stir It Up (HQ)

Stir it up; little darlin, stir it up. come on, baby.
Come on and stir it up: little darlin, stir it up. o-oh!

Its been a long, long time, yeah!
(stir it, stir it, stir it together)
Since I got you on my mind. (ooh-ooh-ooh-ooh) oh-oh!
Now you are here (stir it, stir it, stir it together), I said,
Its so clear
Theres so much we could do, baby, (ooh-ooh-ooh-ooh)
Just me and you.

Come on and stir it up; ..., little darlin!
Stir it up; come on, baby!
Come on and stir it up, yeah!
Little darlin, stir it up! o-oh!

Ill push the wood (stir it, stir it, stir it together),
Then I blaze ya fire;
Then Ill satisfy your hearts desire. (ooh-ooh-ooh-ooh)
Said, I stir it every (stir it, stir it, stir it together),
Every minute:
All you got to do, baby, (ooh-ooh-ooh-ooh)
Is keep it in, eh!

(stir it up) oh, little darlin,
Stir it up; ..., baby!
Come on and stir it up, oh-oh-oh!
Little darlin, stir it up! wo-oh! mm, now, now.

Quench me when Im thirsty;
Come on and cool me down, baby, when Im hot. (ooh-ooh-ooh-ooh)
Your recipe is, - darlin - is so tasty,
When you show and stir your pot. (ooh-ooh-ooh-ooh)

So: stir it up, oh!
Little darlin, stir it up; wo, now!
Come on and stir it up, oh-ah!
Little darlin, stir it up!
---
/guitar solo/
---
Oh, little darlin, stir it up. come on, babe!
Come on and stir it up, wo-o-a!
Little darlin, stir it up! stick with me, baby!
Come on, come on and stir it up, oh-oh!
Little darlin, stir it up. /fadeout/

Vem (come to me) - Madredeus

André Sardet - Foi feitiço

luis represas - "feiticeira"

sábado, 6 de Março de 2010

Shania Twain - Don't Be Stupid (You Know I Love You)

Shania Twain - You're Still The One

Shania Twain - From This Moment On

EXCELENTE - PUBLICIDADE DA TOYOTA

video

THE STORY OF A SOLITARY PENIS (A História de um pénis solitário)

video

" O TEMPO PASSOU E EU FORMEI-ME EM SOLIDÃO "

EXCELENTE A FRASE:


" O TEMPO PASSOU E EU FORMEI-ME EM SOLIDÃO "

José Antônio Oliveira de Resende

Professor de Prática de Ensino de Língua Portuguesa, do Departamento de Letras, Artes e Cultura, da Universidade Federal de São João del-Rei.


Sou do tempo em que ainda se faziam visitas.
Lembro-me de minha mãe mandando a gente caprichar no banho porque a família toda iria visitar algum conhecido.
Íamos todos juntos, família grande, todo mundo a pé. Geralmente, à noite.
Ninguém avisava nada, o costume era chegar de paraquedas mesmo. E os donos da casa recebiam alegres a visita.
Aos poucos, os moradores iam se apresentando, um por um.
– Olha o compadre aqui, garoto! Cumprimenta a comadre.
E o garoto apertava a mão do meu pai, da minha mãe, a minha mão e a mão dos meus irmãos. Aí chegava outro menino.
Repetia-se toda a diplomacia.
– Mas vamos nos assentar, gente. Que surpresa agradável!
A conversa rolava solta na sala. Meu pai conversando com o compadre e minha mãe de papo com a comadre.
Eu e meus irmãos ficávamos assentados todos num mesmo sofá, entreolhando-nos e olhando a casa do tal compadre.
Retratos na parede, duas imagens de santos numa cantoneira, flores na mesinha de centro... casa singela e acolhedora.
A nossa também era assim.
Também eram assim as visitas, singelas e acolhedoras.
Tão acolhedoras que era também costume servir um bom café aos visitantes.
Como um anjo benfazejo, surgia alguém lá da cozinha – geralmente uma das filhas – e dizia:
– Gente, vem aqui pra dentro que o café está na mesa.
Tratava-se de uma metonímia gastronômica. O café era apenas uma parte: pães, bolo, broas, queijo fresco, manteiga, biscoitos, leite... tudo sobre a mesa.
Juntava todo mundo e as piadas pipocavam. As gargalhadas também. Pra quê televisão? Pra quê rua? Pra quê droga?
A vida estava ali, no riso, no café, na conversa, no abraço, na esperança... Era a vida respingando eternidade nos momentos que acabam.... era a vida transbordando simplicidade, alegria e amizade...
Quando saíamos, os donos da casa ficavam à porta até que virássemos a esquina. Ainda nos acenávamos.
E voltávamos para casa, caminhada muitas vezes longa, sem carro, mas com o coração aquecido pela ternura e pela acolhida.
Era assim também lá em casa. Recebíamos as visitas com o coração em festa.. A mesma alegria se repetia.
Quando iam embora, também ficávamos, a família toda, à porta. Olhávamos, olhávamos... até que sumissem no horizonte da noite.
O tempo passou e me formei em solidão.
Tive bons professores: televisão, vídeo, DVD, e-mail...
Cada um na sua e ninguém na de ninguém. Não se recebe mais em casa.
Agora a gente combina encontros com os amigos fora de casa:
– Vamos marcar uma saída!... – ninguém quer entrar mais.
Assim, as casas vão se transformando em túmulos sem epitáfios, que escondem mortos anónimos e possibilidades enterradas.
Cemitério urbano, onde perambulam zumbis e fantasmas mais assustados que assustadores.
Casas trancadas.. Pra quê abrir?
O ladrão pode entrar e roubar a lembrança do café, dos pães, do bolo, das broas, do queijo fresco, da manteiga, dos biscoitos do leite...
Que saudade do compadre e da comadre!
Pior ainda, parece que as pessoas têm "medo" de convidar para suas casas...
(recebido por email)

quarta-feira, 3 de Março de 2010

E que tal rirmos um pouco? Bora nessa!

Nunca te deixes vencer ...

Um gajo está na cama com a amante quando ouve os passos do marido.
A mulher manda-o pegar as roupas e sair pela janela.
Ele resmunga porque está a chover muito, mas não tendo outra solução, salta e cai no meio da rua, onde está a passar uma maratona.
Ele aproveita e corre junto com os outros, que o olham de um jeito esquisito.


Afinal, ele está nu!!!

Um corredor pergunta:
- Você sempre corre assim nu?
- Sim! - responde o amante - É tão bom ter uma sensação de liberdade...
Outro corredor pergunta :
-Mas você sempre corre assim nu com as roupas nas mãos?
O gajo não se dá por vencido:
- Eu gosto assim. Posso vestir-me no fim da corrida e ir para o carro, para ir para casa...
Um terceiro corredor insiste:
- Mas você sempre corre assim nu com as roupas nas mãos e com um preservativo na pila?
O gajo responde:
- Só quando está a chover!

Recordando..."Deep Purple - Lazy (1993)" - "The Mule"

Trabalho espectacular de bateria!!!!


"The Mule" - Mais um extraodinário trabalho de bateria de Paice, um dos melhores bateristas de todos os tempos

terça-feira, 2 de Março de 2010

Continuando nas recordações." Creedence Clearwater Revival - Have you ever seen the rain?"

Mungo Jerry - In the summertime

Billy Stewart - Summertime (H.Q. audio)

Brrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr... uck
Chuck a-chuck-chuck (huh! yeah!)

A-summertime
And the livin' is easy
Fish are jumpin, don't you know my darling, I said a-right now
And the cotton is high
Like-a like-a like-a you're daddy's rich
And your mommy's good-lookin', yeah
So hush, pretty little baby, don't you cry

One of these, one of these, one of these mornings, darlin'
You're gonna rise, you're gonna rise up singin'
Then you'll spread your little wings, your little wings
And-a take to the ska-da-da-da-dy
Brrrrrrrrrrrrrrrrr.... until-a that mornin'
There's nothin' gonna harm you, girl
With Mommy and Daddy standing by, yeah

Pretty little darlin', I said, a-right now
Don't let a tear, don't let a tear, don't let a tear
Little darlin', I said, fall a-from your eyes

So hush, pretty baby
Do-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-on't
You-ooo
Brrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr... uck
Chuck a-chuck-chuck

Little darlin' do not let a tear fall-a from your ey-ey-ey-ey-eye
Whoa!

Alone - Heart

Alone

I hear the ticking of the clock
I'm lying here the room's pitch dark
I wonder where you are tonight
No answer on the telephone
And the night goes by so very slow
Oh I hope that it won't end though
Alone

CHORUS:
Till now I always got by on my own
I never really cared until I met you
And now it chills me to the bone
How do I get you alone
How do I get you alone

You don't know how long I have wanted
To touch your lips and hold you tight
You don't know how long I have waited
You don't know how long I have waited
And I was gonna tell you tonight
But the secret is still my own
And my love for you is still unknown
Alone

CHORUS

How do I get you alone
How do I get you alone
Alone, alone

Wild Boys - Duran Duran

Older - George Michael

Monólogo com uma vagina....


Uma mulher bela e elegante sai de um bar com uma enorme bebedeira.

Caminha em direcção do seu automóvel, um BMW novíssimo e, com a chave, tenta abrir a porta, mas o seu estado alcoólico não o permite.

Quando se baixa um pouco para se aproximar da fechadura, acaba por cair e ficar sentada de pernas abertas ao lado da porta.
Desesperada com a situação, olha para baixo e reparando que não tem cuecas, começa a falar com a sua própria vagina:

- Tu pagaste o carro...
- Tu pagaste as jóias...
- Tu dás-me tanto dinheiro....
- Tu permites que escolha o homem que me apetecer...
- Tu pagas a casa que comprei... tu...

De repente começa a urinar-se e diz:

- Não precisas de chorar que eu não estou zangada contigo!

A Devida Comédia

A DEVIDA COMÉDIA

Miguel Carvalho

Um dia destes, vão ser os paizinhos a ir parar ao hospital com um pontapé e um murro das criancinhas no olho esquerdo
Criancinhas
A criancinha quer Playstation. A gente dá.
A criancinha quer estrangular o gato. A gente deixa.
A criancinha berra porque não quer comer a sopa. A gente elimina-a da ementa e acaba tudo em festim de chocolate.
A criancinha quer bife e batatas fritas. Hambúrgueres muitos. Pizzas, umas tantas. Coca-Colas, às litradas. A gente olha para o lado e ela incha.
A criancinha quer camisola adidas e ténis nike. A gente dá porque a criancinha tem tanto direito como os colegas da escola e é perigoso ser diferente.
A criancinha quer ficar a ver televisão até tarde. A gente senta-a ao nosso lado no sofá e passa-lhe o comando.
A criancinha desata num berreiro no restaurante. A gente faz de conta e o berreiro continua.
Entretanto, a criancinha cresce. Faz-se projecto de homem ou mulher. Desperta.
É então que a criancinha, já mais crescida, começa a pedir mesada, semanada, diária. E gasta metade do orçamento familiar em saídas, roupa da moda, jantares e bares.
A criancinha já estuda. Às vezes passa de ano, outras nem por isso. Mas não se pode pressioná-la porque ela já tem uma vida stressante, de convívio em convívio e de noitada em noitada.
A criancinha cresce a ver Morangos com Açúcar, cheia de pinta e tal, e torna-se mais exigente com os papás. Agora, já não lhe basta que eles estejam por perto. Convém que se comecem a chegar à frente na mota, no popó e numas férias à maneira.
A criancinha, entregue aos seus desejos e sem referências, inicia o processo de independência meramente informal. A rebeldia é de trazer por casa. Responde torto aos papás, põe a avó em sentido, suja e não lava, come e não limpa, desarruma e não arruma, as tarefas domésticas são «uma seca».
Um dia, na escola, o professor dá-lhe um berro, tenta em cinco minutos pôr nos eixos a criancinha que os papás abandonaram à sua sorte, mimo e umbiguismo.
A criancinha, já crescidinha, fica traumatizada. Sente-se vítima de violência verbal e etc e tal.
Em casa, faz queixinhas, lamenta-se, chora. Os papás, arrepiados com a violência sobre as criancinhas de que a televisão fala e na dúvida entre a conta de um eventual psiquiatra e o derreter do ordenado em folias de hipermercado, correm para a escola e espetam duas bofetadas bem dadas no professor «que não tem nada que se armar em paizinho, pois quem sabe do meu filho sou eu».
A criancinha cresce. Cresce e cresce. Aos 30 anos, ainda será criancinha, continuará a viver na casa dos papás, a levar a gorda fatia do salário deles. Provavelmente, não terá um emprego. «Mas ao menos não anda para aí a fazer porcarias».
Não é este um fiel retrato da realidade dos bairros sociais, das escolas em zonas problemáticas,das famílias no fio da navalha?
Pois não, bem sei. Estou apenas a antecipar-me. Um dia destes, vão ser os paizinhos a ir parar ao hospital com um pontapé e um murro das criancinhas no olho esquerdo. E então teremos muitos congressos e debates para nos entretermos.
(Artigo publicado na revista VISÂO online)

Para reflectir "Made in Portugal"

Made in PortugaL

O ZÉ, depois de dormir numa almofada de algodão (Made in Egipt), começou o dia bem cedo, acordado pelo despertador (Made in Japan) às 7 da manhã.

Depois de um banho com sabonete (Made in France) e enquanto o café (importado da Colômbia) estava a fazer na máquina (Made in Chech Republic), barbeou-se com a máquina eléctrica (Made in China).

Vestiu uma camisa (Made in Sri Lanka), jeans de marca (Made in Singapure) e um relógio de bolso (Made in Swiss).

Depois de preparar as torradas de trigo (produced in USA) na sua torradeira (Made in Germany) e enquanto tomava o café numa chávena (Made in Spain), pegou na máquina de calcular (Made in Korea) para ver quanto é que poderia gastar nesse dia e consultou a Internet no seu computador (Made in Thailand) para ver as previsões meteorológicas.

Depois de ouvir as notícias pela rádio (Made in India), ainda bebeu um sumo de laranja (produced in Israel), entrou no carro Saab (Made in Sweden) e continuou à procura de emprego.

Ao fim de mais um dia frustrante, com muitos contactos feitos através do seu telemóvel (Made in Finland) e, após comer uma pizza (Made in Italy), o António decidiu relaxar por uns instantes.

Calçou as suas sandálias (Made in Brazil), sentou-se num sofá (Made in Denmark), serviu-se de um copo de vinho (produced in Chile), ligou a TV (Made in Indonésia) e pôs-se a pensar porque é que não conseguia encontrar um emprego em PORTUGAL...

Talvez este texto devesse ser enviado aos consumidores portugueses, ou seja, todos nós!
O Ministério da Economia de Espanha estima que se cada espanhol consumir 150€ de produtos nacionais, por ano, a economia cresce acima de todas as estimativas e, ainda por cima, cria postos de trabalho.
(divulguem este texto, que me foi enviado por mail)

segunda-feira, 1 de Março de 2010

Os orgasmos de Clara Pinto Correia

Esqueçam o Deficit.
Esqueçam o desequilíbrio da Balança de Pagamentos.
Esqueçam o endividamento ao estrangeiro.
Esqueçam o desemprego galopante.
Esqueçam as mentiras do Pinócrates.
Esqueçam o Orçamento de miséria que vai ser votado.
Esqueçam o Cavaco de Boliqueime mai-la Maria Deslumbrada.

Portugal está salvo.

O Centro Cultural de Cascais (CCC) tem em exposição DEZ fotografias originais e inéditas dos orgasmos da escritora Clara Plágio Correia.
Nua como veio ao Mundo deixou que o marido lhe fizesse SEIS MIL fotografias (suponho que teve seis mil orgasmos, ah, grande mulher !!!!) quando estavam os dois no truca-truca utilizando máquinas automáticas de resolução digital.

Vamos por partes.

Primeiro custa-me a engolir que o Centro Cultural de Cascais gaste o rico dinheirinho dos nossos impostos com este tipo de eventos.
Ver a Clara Plágio Correia nua não me choca absolutamente nada porque já vi porcaria bem pior.
Coitadinha dela, não será de certeza a Angelina Jolie ou a Kate Moss, mas também é um bocadinho melhor do que a Manecas Milk que me causa pesadelos sempre que a vejo na televisão.

O que me deu cá uns engulhos do Vilaças foi a má qualidade das fotografias, o péssimo sentido estético, o baixo nível da ideia.
Aquilo nem chega a ser obsceno.
É rasca.
Ordinário.
Abaixo de cão.
Quem será mais culturalmente culpado deste mamarracho estético-paranóico ?
O marido que se propõe fotografar a amantísima esposa no exacto momento em que, tendo-a por baixo dele, a ouve dizer "ó, querido, é agora, é agora, dispara a máquina que já não me aguento mais . . ." ou a mulher que concorda e acede a esta porcaria que, sendo o nojo que é, ainda a querem fazer passar por obra de arte e estudo sociológico sério ?

Esta gente das revistas cor-de-rosa faz tudo para andar sempre na crista da onda.
Vale tudo dentro da doutrina "podem falar mal de mim, mas por favor falem o mais que puderem".
O meu único medo é que neste país de acéfalos em que nos degradámos, este "evento cultural" (ou invento caricatural ?) tenha um êxito retumbante e para o mês que vem, o Centro Cultural de Cascais se abalance a fazer mais outras novas exposições sobre a Clara Plágio Correia a fazer xi-xi na sanita, mais outra a limpar o rabo, outra a lavar os dentes, outra a chupar caramelos de leite e mais uma série dela a cortar as unhas dos pés ou com um irrigador a fazer lavagens daquela parte do corpo que nos garante a continuidade da espécie humana.
É que para gente deste calibre tudo é arte, tudo é Cultura, tudo é modernidade.
E nós, gente séria e trabalhadora, a pagarmos tudo isto !! num país em que não há dinheiro para melhorar os hospitais, as escolas ou os tribunais andarem mais depressa, a galope, em vez do passo de tartaruga em que chafurdam há já muitos anos.

Uma correspondente minha de Belo Horizonte (Brasil) mandou-me as fotos da Clara Plágio Correia com a seguinte mensagem:
"Vocês, portugueses, criticaram tanto a loira burra da Maitê Proença pelos disparates que disse no vosso país e agora como é que classificam esta professora universitária, bióloga e escritora, que não tem a mínima vergonha de fazer uma nojeira destas ?".
Não sei o que lhe irei responder.

E agora desculpem-me porque depois de ter visto as fotos, tenho que ir tomar um Alka-Seltzer pois estou a ficar agoniado.

Em nome da Cultura (e para não me rotularem de burguês atrasado e reaccionário) em anexo reenvio as fotos que são públicas e até já estão estampadas nos jornais e, ao que consta, já circulam na Internet.

(Eu tenho essas fotos, caso queiram podem solicitar pelo mail do blog)
recebido por mail

A maior base de dados estatísticos sobre Portugal

Muito útil....

Não perder a consulta....

A maior base de dados estatísticos sobre Portugal com acesso universal e gratuito estará disponível a partir desta terça-feira na Internet, resultado de uma iniciativa da Fundação Francisco Manuel dos Santos.
A PORDATA reúne estatísticas sobre «quase todos os capítulos da sociedade portuguesa», com dados relativos aos últimos 50 anos, fornecidos por mais de 30 entidades que produzem estatísticas certificadas, explicou à Lusa o presidente António Barreto.
No entanto, a Pordata é mais do que uma grande base de dados com séries estatísticas, já que permite ao utilizador escolher e cruzar variáveis, criar os seus próprios quadros e gráficos «estáticos e dinâmicos», calcular taxas de variação e percentagens. Tudo, no máximo, em três cliques, segundo os responsáveis pelo projecto.
«O que nós oferecemos é uma capacidade muitíssimo ágil de trabalhar os números, coisa que as outras bases não fazem. Por outro lado, juntamos 50 anos de números de dezenas de entidades. Quase ninguém oferece isto no mundo, não é só em Portugal», disse.
«O objectivo é o de dar ferramentas aos cidadãos que lhes permitam, de um modo tão rigoroso e independente quanto possível, formar a sua opinião com base em factos e não apenas com base em opiniões. Eu não quero pensar sobre a saúde aquilo que os políticos me dizem, eu quero pensar sobre a saúde aquilo que os números, os factos e as ideias me permitem a mim próprio pensar», acrescentou.

Para consultar aceder ao site situado no lado direito desta página ---->

População, Saúde, Educação, Protecção Social, Emprego, etc,…….são alguns dos temas.

(informação recebida por mail)
fish

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Sporting Clube de Portugal - 3 * F. C. Porto - 0

Senti-me na obrigação de aqui vir, para escrever um pouco sobre este jogo, mais até sobre o meu clube.
O F. C. Porto falhou num momento crucial do campeonato, não há desculpa, foi uma noite má que aconteceu quando a equipa estava em crescendo. O Sporting venceu com justiça e há que dar os parabéns aos vencedores. Não tenho palas como os burros e sei ganhar e perder. Por vezes defendo a minha equipa, o que é normal acontecer, mas sei analisar os factos com clarividência. Embora seja ainda matemáticamente possível, e até acho bem que o Prof. Jesualdo transmita essa mensagem aos jogadores, faz parte do seu papel como responsável, que tem ainda muito campeonato pela frente e outros títulos para ganhar. Se ele não der motivação, quem a vai dar?
Portanto, não há que criticar o professor, as pessoas têm a memória curta e, esquecem-se com facilidade tudo o que de bom ele tem feito por este clube, muitas das vezes em condições fora do normal. Em todos os campeonatos que ganhou, teve sempre que formar uma equipa nova no inicio da época, saíram jogadores muito importantes nestes últimos anos, e o Jesualdo Ferreira, conseguiu sempre formar boas equipas. Há que dar mérito a quem merece, e este "SENHOR", irá ficar para sempre na história do clube, merecidamente.
Quanto ao jogo pouco há que dizer, O sporting foi mais eficaz, foi mais feliz nas alturas em que marcou os golos, foi melhor em termos globais e quando assim é, nada a dizer!
Pela minha parte, tenho de ser realista, o campeonato acabou para o F. C. do Porto, recuperar 9 e 8 pontos em 9 jogos (27 pontos), relativamente ao SLB e ao SCB, é muito ponto! No minimo poderá recuperar o 2º lugar, mas mesmo isso será muito difícil. Pela minha parte, continuarei a apoiar o meu clube, mas assumo aqui que atiro a toalha ao chão, sou realista e não doente como é apanágio frequente, nos nossos rivais de Lisboa. Tenho apenas um desejo e esse não o posso esconder. Gostava que o Braga fosse campeão, mas vai ser difícil com as dificuldades que lhe irão aparecer pela frente, por parte deste mundo à parte que é o futebol. Irão ter um poder oculto, que se vai encarregar de arrumá-los, logo que possível! Já começaram a sentir na pele desde Dezembro, com os castigos, e se for necessário algo irá ser feito para não serem campeões. Está em jogo muito dinheiro, e se o SLB não ganha este ano, penso que vai afundar económicamente.
Poucas hipóteses tem este Braga, mas vou torcer até ao fim, mesmo sabendo que isso implicará a ausência na Liga dos Campeões do meu clube.
Vamos ver o que acontece, estarei atento!
E a vida continua, tivemos vários anos por cima, alguma vez teríamos de perder.
Boa Noite a todos
FCPorto4EVER
(fish)

Torradas - Um novo afrodisíaco

As torradas!

Um homem e a sua mulher reparam que o órgão reprodutor do seu filho é muito pequeno e levam-no ao médico.
O médico examina o rapaz e recomenda que lhe dêem muitas torradas.
No dia seguinte, a mulher levanta-se de manhã e faz monte de torradas. Quando o rapaz vai tomar o pequeno-almoço, a mãe grita-lhe:

- Tira só duas! .... O resto é para o teu pai!!!

Us and them - Pink Floyd

In your eyes - Peter Gabriel

António Gedeão

Poema do coração




Eu queria que o Amor estivesse realmente no coração,
e também a Bondade,
e a Sinceridade,
e tudo, e tudo o mais, tudo estivesse realmente no coração.
Então poderia dizer-vos:
"Meus amados irmãos,
falo-vos do coração",
ou então:
"com o coração nas mãos".

Mas o meu coração é como o dos compêndios
Tem duas válvulas (a tricúspida e a mitral)
e os seus compartimentos (duas aurículas e dois ventrículos).
O sangue a circular contrai-os e distende-os
segundo a obrigação das leis dos movimentos.

Por vezes acontece
ver-se um homem, sem querer, com os lábios apertados,
e uma lâmina baça e agreste, que endurece
a luz dos olhos em bisel cortados.
Parece então que o coração estremece.
Mas não.
Sabe-se, e muito bem, com fundamento prático,
que esse vento que sopra e que ateia os incêndios,
é coisa do simpático.Vem tudo nos compêndios.

Então, meninos!
Vamos à lição!
Em quantas partes se divide o coração?

António Gedeão

José Régio

(Em memória de Aurélio Cunha Bengala)

Surge Janeiro frio e pardacento,
Descem da serra os lobos ao povoado;
Assentam-se os fantoches em São Bento
E o Decreto da fome é publicado.

Edita-se a novela do Orçamento;
Cresce a miséria ao povo amordaçado;
Mas os biltres do novo parlamento
Usufruem seis contos de ordenado.

E enquanto à fome o povo se estiola,
Certo santo pupilo de Loyola,
Mistura de judeu e de vilão,

Também faz o pequeno “sacrifício”
De trinta contos – só! – por seu ofício
Receber, a bem dele... e da nação.

JOSÉ RÉGIO

Soneto (quase inédito), escrito em 1969 no dia de uma reunião de antigos alunos.

Tão actual em 1969, como hoje.. depois ainda dizem que a tradição não é o que era!!!

O melhor pensamento da semana!


Não esmoreças nem desistas!!!!!
Trabalha duro!
Milhares de pessoas, que vivem do Rendimento Mínimo sem trabalhar...
... dependem de ti!

Eficiência estilo Séc. XXI - (Não interessa como, mas sim o resultado final)

A EFICIÊNCIA DO AGENTE FUNERÁRIO.

Uma velhinha acabou de ficar viúva e foi até a funerária para ver como seu marido estava sendo preparado para o enterro.
No momento em que ela vê o corpo, começa a chorar muito.
O homem da funerária vendo a cena se aproxima e começa a consolá-la, mas ela diz que não está chorando pela perda do marido e sim por causa do terno que ele está usando.

Ela explica que eles o vestiram com um terno preto e o desejo do finado sempre tinha sido de ser enterrado com um terno azul turquesa.

O homem explica que tradicionalmente sempre usam ternos pretos, mas que ele faria o possível para atender o desejo do falecido.

Meia hora mais tarde, a velhinha retorna a funerária e ao ver seu marido quase chora novamente, mas dessa vez de alegria.
Lá está seu marido com o mais bonito terno azul turquesa que ela jamais vira em sua vida.

O homem da funerária aproxima-se dela e pergunta: - Está tudo de acordo ?

- Sim, sim! Maravilhoso! Mas onde o senhor conseguiu um terno tão lindo tão rapidamente?

- Veja bem... depois que a senhora saiu um outro morto, do tamanho do seu marido, foi trazido e ele usava esse terno azul.
A viúva dele também estava triste, porque ele sempre quis ser enterrado em um terno preto.

A velhinha então sorri para o homem encantada com a consideração dele.

Até que ele continua sua explicação: - Aí ficou fácil... Foi só trocar as cabeças...

AVE Mundi by Rodrigo Leao

sábado, 27 de Fevereiro de 2010

Sigur Ros - Viorar Vel Til Loftarasa

The award-winning music video Viorar Vel Til Loftarasa by Sigur Ros (2001). This translation is one of the context-based translations from Icelandic to English for maximum clarification.

Eminem - Without Me

sexta-feira, 26 de Fevereiro de 2010

Jesus, Jesus, no Túnel viu a Luz!

Jesus, Jesus, no Túnel viu a Luz!
Vale a pena ler...
Partilhar

"O campeão dos túneis"

O génio criativo do nosso país ofereceu um novo desporto à Europa e ao mundo: o "tunebol". Explico. Quando as duas equipas de futebol se encontram nos túneis que ligam os balneários ao relvado, após provocações de figuras contratadas para o efeito, inicia-se uma cena de pancada entre os jogadores.O vencedor será aquele que não reagir e que, portanto, mais pontapés e murros levar. Convém lembrar que o "tunebol" está limitado aos clubes que lutam pelo título nacional. Ou seja, quem chegar a Dezembro/Janeiro em condições de ser campeão, participa no "mini-torneio" de "tunebol", para se clarificarem posições para a segunda metade da época. O campeão do "tunebol" ficará numa óptima situação para ganhar a liga.De acordo com o seu estatuto de clube com mais títulos em Portugal, este ano o campeão do "tunebol" foi o Benfica.

E não julguem que foi fácil. Exigiu muito trabalho e uma fina psicologia por parte de Jorge Jesus. Foi necessário repetir vezes sem conta, desde o início da época, aos seus jogadores: "se levarem um murro, dão a outra face para levarem um estalo". Imaginam o que deverá ter custado aos seus jogadores ouvirem, "se o Sapunaru te der um pontapé, vira a outra nádega para o Hulk te dar outro"; ou "se o Mossoró te der um estalo, dás a outra face para o Vandinho te dar um murro". E resultou.Os jogadores do Benfica tornaram-se um exemplo de boa educação, de auto-controlo e de pacifismo. São já um exemplo para toda a Europa. Houve mesmo um jornal inglês que afirmou: a "Inglaterra deu o 'greenpeace' ao mundo; e o Benfica deu o 'redpeace'". Contaram-me que nas paredes do balneário, há cartazes do Dalai Lama por todo o lado. O presidente do Benfica estará a pensar convidá-lo para assistir ao jogo do título, para o apresentar como a grande inspiração da "nação pacifista". Já há mesmo quem diga que a única maneira do Sá Pinto e do Bruno Alves se emendarem é através de um estágio na Luz.

Mas o "tunebol" não se fica pelos provocadores e pelos jogadores; exige igualmente membros na Liga de Futebol com "olho de falcão", como se costuma dizer no nosso país. Pensam que é fácil olhar, através de gravações, para um molho de dez jogadores e vinte braços e perceber que foi o Hulk ou o Vandinho os únicos a agredirem. Experimentem ver as imagens e vejam se é fácil. Por fim, não há datas para terminar o mini-campeonato do "tunebol". Se um dos olhos de falcão voltar às imagens daqui a três meses e perceber que afinal o Helton, ou o Hugo Viana também agrediram, far-se-á então justiça. Nunca é tarde para punir quem bate. "Glorioso, glorioso, nos túneis és poderoso"; eis o novo grito das claques benfiquistas"

João Marques de Almeida, Professor universitário, in Diário Económico "

Roger Hodgson - School (Supertramp, Live in Toronto 1983)

I can see you in the morning when you go to school
Don't forget your books, you know you've got to learn the golden rule,
Teacher tells you stop your play and get on with your work
And be like Johnnie - too-good, well don't you know he never shirks
- he's coming along!

After School is over you're playing in the park
Don't be out too late, don't let it get too dark
They tell you not to hang around and learn what life's about
And grow up just like them - won't you let it work it out
- and you're full of doubt

Don't do this and don't do that
What are they trying to do?- Make a good boy of you
Do they know where it's at?
Don't criticize, they're old and wise
Do as they tell you to
Don't want the devil to
Come out and put your eyes

Maybe I'm mistaken expecting you to fight
Or maybe I'm just crazy, I don't know wrong from right
But while I am still living, I've just got this to say
It's always up to you if you want to be that
want to see that
want to see that way
- you're coming along!

Nazareth - Love Hurts

Memphis Slim , The Blues Is Everywhere 1962

terça-feira, 23 de Fevereiro de 2010

The Cure (lyrics) - Watching me fall

Watching me fall

yeah, i've been watching me fall for it seems like years
watching me grow small, i watch me disappear
slipping out my ordinary world, out my ordinary eyes
yeah slipping out the ordinary me into someone else's life
into someone else's life...

there's a thin white cold new moon and the snow is coming down
and the neon bright tokyo lights flicker through the crowd
i've been drifting around for hours and i'm lost and i'm tired
when a whisper in my ear insatiable breathes
"why don't you follow me inside?..."

yeah the room is small, the room is bright
her hair is black, the bed is white
and the night is always young
is always young... always young
the night is always young...

yeah i've been seeing them strip to the bone in the mirror on the wall
seeing her swallow him whole like it's not me at all
she holds out her hands and i follow her down to my knees
and the sucking inside insatiable smiles
"you will forget yourself in me..."

yeah the room is small, the room is bright
her eyes are black, the bed is white
and the night is always young
and the night goes on and on
and the night is always young
and the night is never over and over and over and over and over...

and then it's gone
and then it's gone
yeah then it's gone

yeah it's a cruel mean cold new day and outside the snow is still coming down
and in the blood red tokyo bed i watch me coming round
she pulled him down for hours
deeper than i've ever been
and as i fall in the mirror on the wall
i'm watching me scream
i'm watching me scream
i'm watching me scream

i'm watching me scream

yeah i've been watching me go for it must be years
watching me get slow, i watch me disappear
and one day, yeah i know, i won't come back at all...
and always over and over in his ordinary eyes
i'm watching me fall
i'm watching me fall
i'm watching me fall

i'm watching me fall

Lou Reed - A Perfect day

domingo, 21 de Fevereiro de 2010

F.C. DO PORTO -5 * S.C. DE BRAGA -1

Boa noite,
Já perdi o hábito de vir aqui fazer o meu comentário sempre que os azuis e brancos jogam. Mas hoje por ter sido um dia especial para mim, e pelo motivo de ser o dia do meu aniversário (53 anos), resolvi abrir uma excepção àquilo que era (a)normal. Penso que mal esteja em condições de saúde mais favoráveis, retomarei o meu antigo hábito, mas por agora limitar-me-ei a fazê-lo sempre que me der na telha, e tiver disposição para tal. Comecei ontem dia 20/02/2009, os festejos do meu aniversário, numa festinha entre familiares e amigos que correu muito bem pelo convívio havido, e terminei hoje com a alegria que me foi oferecida por uma das minhas paixões: "o meu F.C.Porto".
Estive para não ir ao jogo pelo cansaço de um fim de semana bastante preenchido e conturbado por algumas situações havidas, o que originou uma mistura de emoções, tanto negativas como positivas, tendo tudo se iniciado na Sexta-feira após o almoço, em que fui ao hospital de urgência com o meu filho. Quanto a ele parece que o mal, só hoje à tarde começou a querer estabilizar, mas ainda é cedo para se saber, se realmente passará para uma fase já de melhoria constante, o que espero bem que aconteça, até pelo sofrimento que ele tem tido nos últimos dias.
Quanto a mim, foram dias em que me deitei extremamente tarde pelos motivos invocados e também por outros que nada têm a ver com doenças, e pouco descanso tive. Foi esse o principal factor, que me levou a ir ver ao vivo este jogo a fim de poder apanhar um pouco de ar e relaxar. Espaireci um pouco as preocupações e, por outro lado, tive a sorte de ver um grande jogo de futebol, por parte do meu FCP. O ambiente estava ao rubro, parecia um clássico ou um jogo da Champions League, tal a moldura humana que encheu essa obra de arte e de arquitectura, baptizada de Estádio do Dragão. Penso que hpje à noite, devem ter estado presentes, acima das 45000 pessoas, muito próximo das 50.000. E não foi mal empregue o tempo que se preencheu pois valeu mesmo a pena.
O F.C. do Porto mostrou durante toda a partida, a classe que se lhe reconhece, e que tem vindo a realçar cada vez mais, de há uns largos jogos para cá. E relançou novamente o campeonato, pondo pressão sobre os adversários mais directos, que não poderão ter falhas, pois pode ser-lhes fatal.
Por muito que se comente, este Braga hoje não tinha qualquer hipótese, perante tanto poderio, que os azuis e brancos mostraram em campo. Saliento a excelente equipa que é esta (Braga), comandada por um excelente treinador formado nas escolas do Porto, como jogador e treinador, mas que hoje, por muito que fizesse era-lhe impossível travar um Porto "vintage", com futebol de encher o olho, com requinte, com classe, com raça. Um Porto à Porto, como exigimos, por culpa de um clube que colocou a massa associativa muito exigente, com as conquistas que tem tido nos últimos 30 anos.
Não me quero alongar muito, só apenas salientar que mesmo com injustiças e jogos de bastidores ilegais, nunca conseguirão derrubar este clube. Continuo a acreditar na vitória no campeonato, mas se a mesma não ocorrer, este campeonato sai manchado por factores alheios ao mesmo, que prejudicaram tanto o meu clube, como o Braga, tentando impedir estas duas equipas de ganhar no campo, por vias indirectas, a que eu chamo de corrupção! Sim, corrupção de senhores que estão na Liga e noutros sectores e controlam a seu bel-prazer o futebol em Portugal. Mas a verdade um dia será descoberta, e essa escumalha cairá nas mãos de? (ia dizer justiça, mas essa está podre e a pedir a reforma). Bom, penso que se fará justiça mais tarde ou mais cedo, prefiro escrever desta forma, pelas dúvidas que a justiça nos oferece nos dias de hoje.
Meus amigos, termino desejando-vos uma boa semana de trabalho, para quem trabalha. Quem tem a infelicidade de não ter emprego, ânimo é a única coisa que vos posso dizer, pois certamente melhores dias virão.
Bem hajam
FCP4EVER
(fish)