Pesquisar neste blogue

A carregar...

FAIXA N.5 - "VIVER UM DIA DE CADA VEZ É O MEU LEMA"

F.C. Porto - Maior Clube Português de sempre!

I made this widget at MyFlashFetish.com.

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Por um mundo melhor, esta é a minha crença, de que não desisto de lutar!

Porquê? Porquê? Porquê?
Interrogo-me e não alcanço a resposta!
Tenho os neurónios ao rubro, e continuo a não saber ....??????
Tanta miséria no mundo, tanta infelicidade, tanta injustiça...
....e porquê?
A nossa humanidade está podre!
Não se colhe o que se planta, pura e simplesmente deixamos de deixar de colher...
O mundo real apodrece dia para dia, e não se toma uma atitude, seja por medo ou....
...porque deixou-se de colher, aquilo que se plantou.
Egoísmo!
Vem de todos os lados, da mais pequena situação à mais complicada solução.
Vem de todas as camadas da sociedade, desde quem tem mais responsabilidades, até ao mais simples ser humano, porquê?
Não nos entendemos, não há bom senso, e há sempre um lado que não colabora, aí tudo se esfuma, cria-se a confusão. Os interesses sobrepôem-se ao humanismo, à solidariedade, ao respeito pelos outros.
As religiões falham completamente, naquilo que deveriam e teriam obrigação de praticar, de serem as primeiras a dar o exemplo, indo para o terreno ajudando os desfavorecidos e os mais carenciados. Mas não é isso que acontece, salvo raras excepções.
Elas próprias enriquecem, criam os conflitos, falseiam o que apregoam aos quatro ventos.
Elas próprias, entram deliberadamente neste jogo de interesses, não defendendo quem realmente delas necessita.
São como a banha da cobra!
Existem apenas para enriquecer e fomentar a discórdia, sempre com a palavra do seu Deus e a sua mão com o dedo apontado ameaçadoramente em riste, controlando tudo e todos, enriquecendo os menos necessitados, e ajudando a subjugar os mais infelizes.Mudam governos a seu bel-prazer, rezam nas desgraças, controlam os povos, mas sempre na sombra dos mais fortes.
Não, eu não posso fazer parte desta gente, que apregoa a fé em vão.
Não, eu não posso fazer parte desta escumalha que mata inocentes, invocando a fé em vão.
Não, eu não posso ser um deles, recuso-me a pertencer a esta escumalha que pretensamente apregoa o bem, ajudando e fomentando o mal sempre na sombra.
Porquê tudo isto? Alguém me explique, que eu não faço parte desta escumalha, embora por aqui ande sem saber na maior parte das vezes, qual o rumo a tomar e qual a direcção certa. Apenas sei que tenho a minha própria religião, onde não existe um qualquer "Deus, acima de todas as coisas". Não sou perfeito, ninguém o é, tenho cometido erros durante a minha vida, e continuarei a cometê-los com toda a certeza. Acredito ainda nas pessoas, acredito ainda num mundo melhor. Tenho de acreditar, pois essa é que é realmente a minha fé, pois se não fosse assim, não andaria a fazer nada neste mundo. Quero acreditar, apesar de tudo, que os meus filhos e os meus netos, poderão ter uma vida melhor que a minha. Quero acreditar que um dia os povos se unirão em prol da luta contra a miséria. Chamem-me lirico, não me importa, é nisto que eu acredito! Não será preciso um Deus qualquer, seja ele qual for para que o bom senso aconteça, basta que o "Homem" queira.
Antes de acabar, acrescentaria mais um ponto ao que escrevi, pois este texto teve origem em pequenas coisas, pequenos conflitos, que não são nada aos olhos do mundo. Tem a ver com o egoísmo. Sei que não vou ser bem interpretado por alguns, mas só escrevo o que penso, tenha ou não aceitação. Para começar, temos de inverter um pouco uma situação que me aflige. Somos governados por gente muito velha, não dando lugar aos novos, e quando me refiro aos novos, incluo também as faixas etárias dos 40`s e 50`s. É fácil apregoar que alguém com 40 ou 50 anos de idade já é velho, mas olha-se com atenção e reparámos que quem comanda o mundo, as empresas e as diversas organizações, salvo algumas excepções, são pessoas com 70, 80 e mais anos de idade, cuja mentalidade é algo retrógada, e que apenas está empenhada em ir buscar mais alguns proventos, dos muitos que já possuem. Sem deixar de lado esta gente, cujos conselhos também são deveras importantes, tem de se mudar. Enquanto este planeta for comandado por gente desta, cujo futuro para eles já é pouco relevante, pelo pouco tempo que irão andar por cá, nada mudará, pois a forma de pensar destes senhores já não engloba o futuro, apenas o presente. Estiveram de tal maneira envolvidos no seu próprio bem-estar, que até nem nos seus filhos ou netos se preocupam.
E isto passa-se também no nosso dia-a-dia com a gente vulgar, como eu, onde assistimos a um egoísmo constante das pessoas de idade avançada. Passa-se em tudo que é lugar, assiste-se frequentemente a este egoísmo exacerbado no mais pequeno pormenor, em que, perdoem-me os mais velhos o que vou escrever. Esta geração de pessoas que andam pelos 70 e 80 anos, está a ficar egoísta q.b., estão a ficar com má criação e não respeitam ninguém, só olham para o seu umbigo, esquecendo-se que na maior parte das vezes, o único recurso que têm para algum apoio, são os filhos e até muitas vezes os netos e outros mais novos, que se predispõem a estar na altura própria disponíveis para ajudar. Pensem nisto, reflictam, observem o vosso dia-a-dia nos empregos, nos autocarros, nos mais variados sítios e até em vossa casa no convívio com os mais velhos, e depois digam-me se não tenho razão. A vida está muito complicada, não só para os idosos, como também para as outras gerações, temos de ter o bom senso de gerir bem esta situação, mas para isso tem de haver alguma humildade e cooperação.
Para se ser respeitado, há que respeitar!
Continuação de bom fim-de- semana
Um abraço
(fish)

Sem comentários: